BMdC News: Innis & Gunn Brewing desembarca no Brasil

Boxer importa rótulos da marca escocesa consolidada pela produção de cervejas maturadas e envelhecidas em madeira com método próprio

Fonte: Mariana Buck

A importadora Boxer do Brasil abre o mês de junho com a chegada da Innis & Gunn Brewing, escocesa que se destaca entre as marcas da escola inglesa moderna e carrega em sua bagagem premiações conquistadas em concursos internacionais. Considerada a mais popular em vendas no Canadá e a na Suécia, tem suas cervejas presentes em mais de 25 países. Reconhecida por sua aposta, habilidade e método exclusivo de maturação e envelhecimento em madeira, a Innis & Gunn Brewingdesembarca em território brasileiro com quatro das suas cervejas de linha.

Aos que se interessam pela complexidade conferida pelo uso da madeira, a Innis & Gunn chega com sugestão duplaComo não poderia deixar de ser, a escocesa apresenta sua primogênita e carro-chefe, The OriginalCriada em 2002, esta Scotsh Ale que passa por barril de Bourbon, tem 6,6% de alcoólico, coloração marrom claro, aromas e sabores maltados, lembrando caramelo, toffee e tostado. Também se destacam notas de frutas passas e amadeiradas, que remetem a baunilha e coco queimado, além do sutil toque de Bourbon. Já a Blood Red Sky, uma Strong Ale de 6,8 abv, maturada em barril de Rum jamaicano, traz aromas e sabores condimentados conferidos pela bebida e equilibrados pelas notas de frutas passas escuras. Com cor avermelhada, na boca a Blood Red Sky entrega corpo parrudo com notas maltadas, levemente tostadas e garante aftertaste aquecedor.

A marca contempla apaixonados pelo frescor dos lúpulos com a Innis & Gunn Session IPA, que deixa brilhar, com leveza, os aromas e sabores da planta. São 4,6% de teor alcoólico, um visual dourado e corpo leve, no nariz a receita tem perfil resinoso, que lembra pinus frutas cítricas, como grapefruit e limão, além de convidativadrinkability. Completa o quarteto escocês recém- chegado, uma clássica American IPA, batizada de Gunnpowder IPA. Com amargor marcante, coloração âmbar, corpo médio-alto e 5,6% de álcool, a Gunnpowder IPA aproveita muito bem a potência das variedades CascadeCentennial e Mandarina Bavaria que se mostra perfeitamente equilibrada pela presença do malte Munique.

Sobre a Cervejaria Innis & Gunn: Fundada em 2003 em Edimburgo, na Escócia, pelo mestre cervejeiro Dougal Gunn Sharp, a Innis & Gunn é uma das pioneiras no uso de barris de madeira para maturação e envelhecimento de cervejas no mundo nos tempos atuais. Desenvolveu seu método próprio de maturação, chamado de barril na cerveja, a técnica aposta no uso barril em pedaços, tostado e depois inserido dentro da cerveja em um fermentador/maturador especial. Atualmente fabricada na Cervejaria Inveralmond, em Perth, também na Escócia, é exportada para mais de 25 países, já tendo sido considerada a cervejaria mais popular em vendas no Canadá e a segunda na Suécia. Possui também diversos prêmios na Europa e fora dela.

Sobre a Boxer do Brasil: a marca importa e comercializa cervejas e produtos relacionados, desde 1999. Sediada no bairro paulistano da Mooca, a Boxer atende em todo território nacional por meio de venda própria, representantes comerciais e pelo seu site boxerbeers.com. É representante exclusiva de produtos da Fuller’s,Smith & Turner e Greene King (ambos da Grã Bretanha) além da belga De Brabandere.

BMdC News: Cervejarias artesanais independentes geram mais empregos do que as grandes no primeiro quadrimestre

Empresas do setor com até 99 funcionários abriram 400 vagas no país, enquanto as maiores somaram 351. DestaDados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram mais uma vez a força das pequenas cervejarias para a economia nacional. No primeiro quadrimestre, as empresas do setor com até 99 funcionários tiveram um saldo positivo de 400 postos de trabalho, enquanto as indústrias de maior porte geraram 351.

Fonte: Marina Melz (Melz Assessoria de Imprensa)

Entre as unidades da federação, o destaque vai para Santa Catarina. O estado gerou 86 empregos e, entre os mais representativos, é seguido de Rio Grande do Sul (81) e Minas Gerais (37). Só Amazonas e Mato Grosso do Sul perderam postos de trabalho em cervejarias de pequeno porte.

Outro dado relevante é sobre as estruturas com até quatro funcionários, que geraram 297 vagas no período. Apenas em um estado houveram mais demissões do que contratações neste porte de cervejaria.

O presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), Carlo Lapolli, diz que os números são reflexos das vendas. “As marcas independentes estão tendo aumento do consumo – e consequentemente na produção e nos empregos – por estarem chegando a mais pontos comerciais. Quando o consumidor entende que a cerveja pode ir além do que está acostumado, geralmente se propõem a provar novos sabores e isso estimula todo o mercado”, comenta.

Ainda de acordo com ele, mudanças na questão tributária poderiam ampliar ainda mais as contribuições do setor com os empregos no Brasil. “Hoje a nossa carga de impostos é muito similar às grandes cervejarias e estamos apresentando o contexto para o Governo Federal com o intuito de buscar adequações”, explica Lapolli.

O Brasil encerrou 2017 com 679 cervejarias artesanais de pequeno porte – 37,7% a mais do que em 2016. Integram esse dado indústrias que não tem investimentos de grupos econômicos multinacionais, mantém o foco na qualidade dos produtos e matérias-primas e produzem até 500 mil litros ao mês. A expectativa da Abracerva é que esse número se aproxime de mil indústrias este ano.

Sobre a Abracerva 
A Associação Brasileira da Cerveja Artesanal (Abracerva) foi fundada em outubro de 2013 para reunir e defender os interesses das cervejarias e da cadeia envolvida com o setor no país. Desde então, iniciou a articulação para a entrada das microcervejarias no Simples e prevê mais ações nos próximos meses.que vai para as indústrias com até quatro colaboradores, que tiveram um saldo de 297 postos de trabalho gerados

 

Resenha Cervejeira: Conheça a Cervejaria Molinarius que lança sua nova Hoppiness 3.0

Por: Pedro Freitas
OIá galera cervejeira, tudo bem com vocês??
Quem acompanha nosso trabalho que já passa dos 02 anos já leu em várias de nossas postagens que tem muita cervejaria boa que temos admiração, e que gostaríamos de falar delas antes. Porém, devido a grande quantidade de boas cervejarias que existem no país, algumas demoram para dar o ar das graças por aqui. Esse é o caso da Cervejaria Molinarius, cervejaria criada no bairro de Pinheiros/São Paulo, e aparece aqui com seu mais novo lançamento, a Hoppiness 3.0. E de quebra, falaremos também dos seus lançamentos anteriores, as Hoppiness 1.0 e 2.0.
Tivemos a oportunidade de conhecer a Cervejaria Molinarius graças ao convite de um grande amigo do blog, o jornalista Raphael Rodrigues do ótimo portal cervejeiro All Beers, ele nos convidou para conhecer o lançamento para a imprensa da Hoppiness 3.0 que aconteceu na sexta (15/06) no Empório Alto dos Pinheiros (EAP para os íntimos), e já que juntamente com a Hoppiness 3.0, tivemos a oportunidade de conhecer as outras duas cervejas da linha Hoppiness, resolvemos fazer pela primeira vez na história do blog um post com mais de uma cerveja. Além dessas três cervejas que falaremos hoje, a Cervejaria Molinarius também tem uma Double IPA, a Hopped Brain, que em breve também estará aqui no BMdC.
A Molinarius iniciou em 2011 com produção caseira, e se lançou no mercado na metade de 2017. O nome e símbolo da cervejaria tem um belo significado que tem a ver com o sobrenome de seu criador: Sergio Müller, pois Molinarius seria a versão de Müller para o latim, e o sobrenome Müller em alemão significa o dono do moinho que moem os grãos, e esse moinho se transformou na marca da Cervejaria Molinarius.
Se algum dia você encontrar com o Sergio Müller, pergunte pra ele quando teremos uma Stout da Molinarius, ou uma Sour, uma Pilsen, uma Blonde Ale, ou até mesmo uma Bitter, a resposta dele para todos esses estilos será uma só: NUNCA!! Isso se explica por que a Cervejaria Molinarius tem a proposta de ser uma cervejaria exclusiva e especializada em IPAs. Muita gente ao ler essa parte da postagem deverá estar se questionando: “Mas peraí, se eles vão se propor a fazer só IPA vai ser uma cervejaria limitada”. Não é bem assim, o estilo IPA pode ter um leque bastante variado de versões, English IPA, American IPA, Double IPA, Triple IPA, NE IPA, cervejas com lúpulos com pegada mais herbal, floral, cítrico, frutado, ou seja, dá pra “brincar” bastante nesse estilo.
Bora conhecer as cervejas da Molinarius?? Vamos começar pela mais recente novidade!!
A Molinarius Hoppiness 3.0 é vendida em latões de 473 ml, com 6,3% de graduação alcoólica, e 35 IBUs de amargor. Cerveja de coloração amarelo levemente alaranjado com um aspecto bastante turvo, lembrando um sucão de frutas. Isso se dá pois a Hoppiness 3.0 tem como proposta ser a NE IPA deles. Além desse aspecto bastante turvo, o aroma é poderoso, muito frutado, muito cítrico. Seu sabor é bastante intenso, tem a sensação de beber um suco de frutas lupulado, com corpo mais alto e um amargor moderado com um leve harsh, amargor que desce limpo, sem ser agressivo.
Agora, falaremos da Hoppiness 2.0, cerveja que foi lançada em Outubro de 2017, também vendida em latões de 473 ml, com 7,0% de graduação alcoólica, e 70 IBUs de amargor. Cerveja de coloração dourada límpida, ela tem um aroma mais cítrico e resinoso por causa da utilização dos lúpulos Simcoe e Mosaic. Ela tem um sabor um pouco mais picante do que as outras cervejas da linha Hoppiness pelo fato de haver em sua receita uma pequena dose de malte de centeio. A Hoppiness 2.0 já possui um amargor bem mais acentuado que a Hoppiness 3.0.
E agora, a cerveja da vez é a Hoppiness 1.0, responsável por lançar a Cervejaria Molinarius no mercado cervejeiro. Ela foi lançada em Julho de 2017, e que também é vendida em latões de 473 ml, com 6,6 % de graduação alcoólica e 74 IBUs de amargor. Cerveja também de coloração dourada bem límpida, ela tem o aroma cítrico bastante intenso. Cerveja de corpo baixo, bastante refrescante, e com um amargor mais leve que a Hoppiness 2.0.
Atualmente a Cervejaria Molinarius é uma cervejaria cigana tendo sua produção em duas cervejarias: a Mea Culpa, e a Brew Center. Ela está presente em 12 estados brasileiros mais o Distrito Federal. Quem está lendo essa postagem aqui em São Paulo, já poderá conferir o mais novo rótulo da Molinarius, a Hoppiness 3.0, agora, quem está lendo essa postagem fora do estado de São Paulo, relaxe, você poderá experimentar essa cerveja no final do mês. Mas, enquanto isso, bora beber os outros dois rótulos, além da Hopped Brain.
E você que está lendo essa postagem, já experimentou algum desses rótulos que falamos nessa postagem?? O que achou, gostou ou não gostou?? Fala pra gente aqui no final da postagem, ou então acesse nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br.
Saúde galera cervejeira, e bora beber!!

BMdC News: “Café da manhã dos campeões” do bar Cerveja Artesanal São Paulo tem brunch e open cerveja da casa para o jogo da Copa do Mundo Brasil X Costa Rica

Para os outros dias de jogos, a casa oferece promoções de cervejas

Fonte: Daniela Scalabrin (Miki Malka)

Localizado na famosa Vila Madalena, o Cerveja Artesanal São Paulo abriu suas portas há 3 anos com um ambiente descontraído, leva a cerveja artesanal a sério, com rótulos que mudam toda semana. As cervejas do bar são exclusivamente de cervejarias independentes de grandes grupos e em sua grande maioria, brasileiras.

Para o jogo Brasil x Costa Rica do dia 22 de junho da Copa, a casa prepara o “Café da Manhã dos Campeões”, já que o jogo tem início às 9h. Até o final do jogo, um open food de brunch, com um Irish breakfast, como por exemplo, será servido salsichas, bacon, ovos, feijão, entre outros itens de brunch convencional como frios e pães com sucos e cafés. Além do open brunch, um open bar de cerveja Lager puro malte da casa, pelo valor de R$70,00.

Nos outros dias de jogos (17 e 27 de junho), o bar Cerveja Artesanal São Paulo abre as portas uma hora antes do jogo para receber os torcedores com promoções de cerveja e a entrada será livre. Nestes dias, a casa sugere o menu food porn, como a batata frita rústica, que é defumada no pré-preparo e depois frita, dando um sabor único ao petisco universal. Dos lanches, o Provoburger é preparado com provolone e tomate grelhados na churrasqueira. Atraindo aos diversos públicos, também oferece no menu os legumes na brasa, prato cheio ao veggies de plantão.

Serviço jogos da Copa no Bar Cerveja Artesanal São Paulo:

17 e 27 de junho: Entrada Free

22 de junho –  Café da manhã dos campeões:

R$ 70 open Food e open bar (cerveja lager puro malte da casa)

Crianças pagam R$20,00

Funcionamento:

Terças a Sextas das 17h às 23h

Sábados das 12h às 23h

Domingos das 15h às 22h

Endereço: Rua Paracuê, 141 – próximo ao metrô Vila Madalena

Reservas feitas através do email lisa@cervejaartesanalsaopaulo.com.br

Facebook: www.facebook.com/cervejaartesanalsaopaulo/

 

BMdC News: Venda de ingressos Mondial de La Bière Rio – 5 a 9 de setembro

Fonte: Carol Novaes (Documennta)

Os ingressos da sexta edição do Mondial de La Bière Rio, que acontece entre os dias 5 e 9 de setembro, já estão disponíveis para venda. A organização do maior evento cervejeiro do mundo – com edições no Canadá e França – espera 10 mil visitantes por dia no Rio de Janeiro. O festival acontece nos armazéns 2, 3 e 4 do Píer Mauá e conta com mais de 1500 rótulos de cervejas nacionais e internacionais, além de extensa programação com o concurso MBeer Contest Brazil, dezenas de atrações musicais e os melhores food trucks da cidade. Ingressos do primeiro lote a partir de R$ 50,00. Mais informações:www.mondialdelabiererio.com.

Serviço:

Data: 05 a 09 de setembro. Horário: Quarta e quinta das 16h à 00h; sexta e sábado das 14h à 00h; e domingo das 14h às 21h. Local: Píer Mauá, Armazéns 2, 3 e 4 | Av. Rodrigues Alves, n° 10, Saúde, Rio de Janeiro. Vendas pelo sitewww.mondialdelabiererio.com

BMdC News: A vez das Beer Techs!! StartUp Brewing abre suas portas

No dia 23 de junho, estreia com festa dentro da fábrica, projeto que surge para acelerar marcas ciganas

Fonte: Mariana Buck

StartUp Brewing se apresenta oficialmente no dia 23 de junho, com direito a festa dentro da fábrica, celebrada com muita cerveja, atrações musicais e gastronômicas. Mais do que uma cervejaria, como indica seu nome, a StartUp é uma aceleradora que nasce para investir em cervejarias ciganas, dar apoio consultivo em toda a cadeia desde elaboração de receitas, desenvolvimento de produtos, rótulos, marketing, financeiro, tributário, distribuição, etc. Entre seus objetivos, está a criação de condições para que possam crescer e competir de igual para igual com grandes marcas, desde a aquisição de insumos mais baratos, passando por um processo produtivo mais eficiente e controle de qualidade rigoroso até uma distribuição estrategicamente forte.

Fundada por equipe que carrega na bagagem mais de 20 anos de experiência no mercado de tecnologia, a cervejaria está instalada em amplo galpão em Itupeva, interior de São Paulo, e conta com infraestrutura de respeito. Com capacidade inicial de produção de 500 mil litros/mês, dividida em duas salas de brassagens, permite que receitas diferentes sejam produzidas automática e simultaneamente. Aos fãs da maturação em madeira, a fábrica conta também com uma das maiores “caves” do país- o espaço tem temperatura controlada e acomoda 100 barris de 230 litros. Além disso, a aceleradora que tem entre seus objetivos a criação de um ecossistema que padronize todas as etapas e ferramentas da produção, lança um aplicativo criado para gerenciar todas as fases da elaboração da cerveja, com ele é possível á acompanhar diariamente, e em tempo integral, cada estágio.

“Estamos montando uma fábrica modelo e única, a primeira fábrica 4.0 de pequeno porte do Brasil onde a tecnologia será nossa aliada para melhoria continua de processos, melhor padronização das cervejas produzidas e controle de tudo o que acontece na fábrica, além de produzirmos um produto com qualidade sem igual. O projeto foi desenvolvido por nós em conjunto com os fornecedores.“ Afirma André Franken.

Entre as primeiras marcas que serão aceleradas pela StartUp Brewing, tocada pelos sócios André Franken e André Kunrath ,com fundo de investimento próprio, estão as ciganas cerveja Avós e Juan Caloto.  A partir de agora, esta dupla e as próximas que se juntarem ao time, são chamadas de “residentes”, além de serem aceleradas, tem livre acesso para o uso do espaço da StartUp Brewing para reuniões e eventos, a fábrica se torna a casa de cada uma delas.

A festa de inauguração agendada para 23 de junho, a partir das 12h, terá chopes de cervejarias variadas, música ao vivo e boas sugestões gastronômicas para acalentar os estômagos. Os ingressos (R$50/ valor consumível), assim como transporte de ida e volta (R$38), podem ser comprados pelo site da StartUp Brewing .

Serviço:

Festa de inauguração StartUp Brewing – 23 de junho a partir das 12h

Endereço: Rua Alípio Simões, 265, Itupeva, SP

https://www.facebook.com/events/2023335294573277/

Resenha Cervejeira – Cerveja Prime Bier Weiss

Por: Pedro Freitas/Alberto Simplício

Olá galera cervejeira!! Tudo bem com vocês?? 

Bora continuar a falar da Prime Bier, cervejaria que estreou aqui no BMdC recentemente com a ótima Prime Bier Kölsch, e que agora dá as caras por aqui com a Prime Bier Weiss, outra cerveja da escola alemã de cervejas!! 

Conforme comentamos na postagem da Prime Bier Kölsch, conversamos com o Marcio Yuji Asanuma, um dos sócios da Prime Bier, e ele contou pra gente que a Prime Bier é uma jovem cervejaria, com apenas 1 ano e meio de operação. Foi fundada por dois executivos de mercado, com ampla experiência na introdução de novos produtos ao mercado e skills na área financeira. Pelo fato de um dos sócios ter trabalhado nas maiores empresas de cerveja, como AMBEV, Grupo Petrópolis, Estrella Galícia e Brasil Kirin resolveu aplicar esse conhecimento e entrar para o mundo das Cervejas Artesanais, porém com uma estratégia de ter um produto de altíssima qualidade, mas com um preço mais acessível. Durante a busca por uma cerveja que fosse diferenciada, mas que atendesse o público geral brasileiro. Passaram vários estilos e pequenos testes, pois o estilo escolhido deveria ser algo com um apelo de alto consumo. A primeira ideia foi criar uma Oktoberfestbier, ou Festbier para alemães, mas embora tivesse o apelo de alto consumo a mesma pelo BJCP possui uma graduação alcóolica mais alta, o que seria um problema para o paladar geral Brasileiro. Então certo dia enquanto as ideias estavam turbilhando na mente, um dos sócios conheceu, por acaso, no bar uma alemã da cidade de Colônia na Alemanha que sugeriu que seria uma excelente cerveja para o Brasileiro, porém tínhamos um enorme desafio pois existe um acordo válido na Europa que proíbe que a Kölsch seja produzida a mais de 90km da cidade natal do estilo (Convenção Kölsch). Como não abríamos mão de criar essa cerveja no Brasil pois acreditamos que esse estilo realmente teria e teve uma grande aceitação do público brasileiro. Fomos na Alemanhã buscar a levedura que é o coração da cerveja que que dá o aroma de vinho branco e um retrogosto seco como um vinho. Esse foi um grande diferencial embora pouco notado pelos consumidores em geral e quase nada notado por alguns beer sommeliers, que não tinham referência de uma Kölsch. Todas as outras kölsch criadas no Brasil são feitas com o fermento da Altbier ou alguma outra levedura de Ale Neutra que tenha baixa temperatura de ativação do fermento para não influenciar no aroma. Com o tempo vimos que para fortalecer a marca teríamos que criar outros estilos que tivessem fácil entradas nos clientes que já possuíamos e que não eram de cervejas artesanais. Mudamos a missão da Prime de uma cervejaria de estilo Alemão para uma cervejaria que replica fórmulas originais clássicas garantindo o tempo de maturação mínimo de 22 dias (quase todas as outras artesanais são feitas em 14 dias), insumos que nós mesmo importamos e a tecnologia da Beergren que construiu a fábrica com a consultoria do mestre cervejeiro Carlos Hauser.  

Cerveja vendida em garrafas de 600 ml, com 5,0% de graduação alcoólica e 12 IBUs de amargor, a Prime Bier Weiss é uma cerveja de coloração alaranjada bastante turva, espuma de boa formação e baixa duração, deixando rapidamente a cerveja sem espuma alguma, e isso, mais a turbidez do líquido faz com que um desavisado imagine que a pessoa esteja bebendo um suco ao invés de uma cerveja. Se a espuma deixou a desejar, o aroma vem forte. Todos aqueles aromas de banana e cravo que uma boa Weiss tem que ter estão presentes na Prime Bier Weiss e com bastante intensidade. E a mesma intensidade do aroma está presente no seu sabor levemente adocicado, com boa acidez e corpo médio. 

Opinião do BMdC sobre a Prime Bier Weiss: Ok, faltou espuma na cerveja?? Faltou. Mas foi só isso. Tudo que uma boa Weiss tem que ter está presente nesse belo exemplar de Weiss. Muito boa cerveja. 

Gostou do que leu e ficou afim de beber a Prime Bier Weiss? Entre em contato com eles no seu site (www.primebier.com.br) ou também em suas páginas no Instagram e no Facebook. E se você já bebeu essa cerveja, conta pra gente o que achou dela, pode ser aqui no final da postagem, ou se preferir, temos nosso e-mail pra você poder falar o que achou da breja, anota aí bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br 

Saúde galera cervejeira, e bora beber!!  

BMdC Convida: Cevada Pura Fest 2018 com CPM 22

Por: Pedro Freitas

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês??

Dia 15/09 vai rolar o Cevada Pura Fest 2018!! A linda Piracicaba vai receber um grande número de cervejeiros que irão prestigiar uma das festas cervejeiras mais legais que existem.

E esse ano, além do tradicional Open Bar com as ótimas cervejas da Cevada Pura, eles irão convidar cervejarias amigas que em breve serão divulgadas (e que você vai saber aqui no BMdC), e para acompanhar o mar de cerveja que será servido nessa festa, vários Food Trucks para forrar o estomago da galera com boa comida.

Bom, temos ótimas cervejas e boa comida, tá faltando algo pra festa ficar completa né?? Pois não falta, pois no Cevada Pura Fest 2018 teremos muito Rock’n’Roll com a Banda Via Pública, banda que mandou muito bem no Cevada Pura Fest 2017, e pra fechar com chave de ouro, quem estiver na festa terá o prazer de presenciar o show do CPM 22.

 

Gostou do que leu acima?? Bora reservar seu ingresso  no link:    http://bit.ly/CevadaPuraFest2018

O Cevada Pura Fest 2018 será dentro da Cevada Pura Piracicaba – Fábrica, que fica na Av. Maria Eliza, 32 | Vila Rezende | Piracicaba – SP

Saúde galera cervejeira, e vamos nos ver nessa super festa!!

BMdC News – MelonSat P.04: novo rótulo da Cervejaria Satélite que chega ao mercado já premiado

Fonte: Marcos André Lopes (Cervejaria Satélite)
A Cerveja MelonSat P.04, nova produção da Cervejaria Satélite, chega ao mercado de São Paulo neste início de junho já premiada. Ela foi vencedora da medalha de ouro no MBeer Contest, realizado durante a edição paulista do Mondial de La Bière, no dia 18 de maio. A cerveja, do estilo NEW England IPA, traz adição de Melão e lúpulos Huell Melon e Ella, que reforçam a característica da fruta e toques florais dando maior complexidade.
“Estamos muito felizes em lançar essa cerveja, que já chega premiada. Ela fez muito sucesso durante o Mondial sendo procurada por muitas pessoas pelo seu sabor frutado, amargor agradável, cremosidade e equilíbrio”, diz Marcos André Lopes, sócio-proprietário e cervejeiro da Satélite. A cervejaria também recebeu outras duas medalhas de ouro no mesmo concurso, com a Cryosat P.01 e Psicose Espacial, feita em parceria com a cervejaria Doktor Bräu.
Uma cerveja deliciosa
Ao adicionar a fruta in natura, a cerveja adquiriu um perfil delicado, resultando em refrescância e trazendo o aroma sutil do melão com notas de frutas drupas como lichia e pêssego. De corpo médio-alto, cremosa, a MelonSat P.04 segue a tendência do paladar lupulado da CryoSat P.01 utilizando os lúpulos Ella e Huell Melon, que reforçam as características frutadas no sabor e aroma.
A MelonSat P.04 é o quarto rótulo da Orbit Series, que já nos trouxe CryoSat P.01, AustraliSat P.02 e HopSat P.03, e mantém a premissa do viajante espacial que percorre diversos planetas em busca de ingredientes e insumos diferentes para a produção das cervejas da Satélite, sempre resultando em cervejas criativas e inovadoras, seguindo a origem das receitas dos cervejeiros Marcos André e Amanda Sá, que desde as panelinhas procuram surpreender em suas produções.
A cerveja chega ao mercado em chope e em latas de 473 ml. Com 6% ABV e 50 IBU (International Bitter Units, medida de amargor da cerveja), é uma cerveja aromática, equilibrada e com alto drinkability, perfeita para os amantes de cervejas lupuladas.
Sobre a Cervejaria Satélite
O casal carioca Marcos André Lopes e Amanda Sá – ele cervejeiro e ela microbiologista – começou a produzir cerveja em casa em 2010 e fundou a Cervejaria Satélite em 2015. Trata-se de uma cervejaria cigana que produz no interior de São Paulo e em 2017 se juntou ao coletivo de cervejarias Confrabeer SP. Hoje conta com 5 cervejas próprias no portfólio (AAA Hop Power, Hop In Black, CryoSat P.01, AustraliSat P.02 e HopSat P.03) e mais 3 colaborativas (Moranga – com a Cerveja Cigana,  The Hop Dragon – com a Cerveja Caverna e a também premiada Psicose Espacial com a Cervejaria dokor Brau ).

BMdC News: Heineken renova patrocínio do Rock in Rio

A marca continua a investir na plataforma de música “Live Your Music” e será a cerveja oficial das duas próximas edições do festival

Fonte: Felipe Aquino ( Burson – Marsteller)

A Heineken renova seu patrocínio com o Rock in Rio para as duas próximas edições de 2019 e 2021. A marca é a cerveja oficial do maior festival de música da América Latina desde 2011 e vem transformando, a cada edição, essa parceria em uma robusta plataforma de experiências para os consumidores e de construção de marca no Brasil.

“A plataforma de música #LiveYourMusic, é extremamente estratégica para a marca pois permite conectar a Heineken ao universo dos grandes shows e festivais. A presença no Rock in Rio, maior festival de música do planeta, nos permite promover experiências únicas e inovadoras aos fãs da marca em um momento alto de celebração à música”, afirma Vanessa Brandão, diretora da marca Heineken.

A operação de Heineken no Brasil vem ganhando cada vez mais relevância e já desponta como um dos maiores mercados para a marca no mundo. Somente no ano passado, a cerveja alcançou 1 milhão de lares adicionais no país. Já em março de 2018, a Heineken bateu o seu recorde de participação de mercado em volume na categoria de cervejas Premium.

Hoje, a plataforma #LiveYourMusic faz parte da estratégia global de comunicação da marca e é utilizada para ativar os patrocínios de Heineken em shows e festivais em todo o mundo. No Brasil, a cerveja está presente em eventos como Popload Festival, shows da franquia Queremos!, Time For Fun e MECA. Ao todo, serão mais de 70 eventos ao longo de 2018, incluindo os shows de artistas internacionais como Ozzy Osbourne e Roger Waters.

Sobre o Grupo HEINEKEN no Brasil

O Grupo HEINEKEN chegou ao Brasil em maio de 2010, após a aquisição da divisão de cerveja do Grupo FEMSA e, em 2017, adquiriu a Brasil Kirin Holding S.A (“Brasil Kirin”), tornando-se o segundo player no mercado brasileiro de cervejas. O Grupo gera mais de 13 mil empregos e tem 15 fábricas localizadas em Alagoinhas (BA), Alexânia (GO), Araraquara (SP), Benevides (PA), Blumenau (SC), Campos de Jordão (SP), Caxias (MA), Igarassu (PE), Igrejinha (RS), Itu (SP), Jacareí (SP), Manaus (AM), Pacatuba (CE), Ponta Grossa (PR) e Recife (PE). No Brasil, o portfólio de cervejas do Grupo HEINEKEN é composto por Heineken, Sol, Kaiser, Bavaria, Bavaria 0,0%, Xingu, Amstel, Kirin Ichiban, Schin, Schin 0,0%, No Grau, Devassa, Baden Baden, Eisenbahn e Glacial. O portfólio de não alcoólicos inclui refrigerantes, sucos, energético e água como Água Schin, Itubaína, K Energy Drink, Schin Tônica, Skinka e Viva Schin. Com sede em São Paulo, a companhia é uma subsidiária da HEINEKEN NV, a maior cervejaria da Europa, a segunda em termos de rentabilidade e a terceira em volume. A HEINEKEN opera 170 cervejarias em mais de 70 países.